Oscar 2023 - Apostas

cemitério do esplendor
17 min readMar 11, 2023

Uma das minhas épocas preferidas do ano dentro da cinéfilia é o período pré-Oscar e todas as antecipações que ocorrem até a premiação Hollywoodiana. Que esse prêmio tão cobiçado não seja parâmetro de qualidade alguma é algo que já sei faz um bom tempo, mas simplesmente não consigo adotar uma postura um tanto quanto rabugenta de simplesmente desprezar a noite de premiação tal qual vejo que alguns ao meu redor na cinefilia possuem. Acho que a caminhada até aqui é jocosa o suficiente e sempre curti a ideia das apostas, da maratona, de prever os vencedores… é mais por diversão do que por mérito mesmo, uma brincadeira que é muito agradável de manter ano após ano.

E, acho que desde 2020 que não faço uma lista de apostas ou me preparo com textos sobre os indicados e coisas do tipo, mas esse ano foi diferente: além de inúmeras reviews feitas em meu perfil do Letterboxd, realizei uma maratona com sete publicações no meu instagram, comentando sobre alguns dos indicados. Vou linkar os textos/comentários feitos sobre cada um deles abaixo e depois, irei tecer algumas apostas sobre a noite e fazer alguns comentários a respeito. Esse ano não irei comentar nem apostar para documentário e nas categorias de curta-metragem por não ter visto os indicados.

Filmes comentados:

Ok, agora vamos começar:

MELHOR FILME

Vai ganhar: Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo. É - infelizmente - uma aposta segura, visto que a obra está liderando toda a temporada de premiações, ganhou o Critics Choice, o Sag de melhor elenco e o prêmio que define essa categoria, que é o PGA, entregue aos produtores e que costuma ser o parâmetro para a categoria principal da noite. Todavia, é interessante lembrar que faz 3 anos na qual essa premiação do sindicato cometeu um de seus vários equívocos ao entregar a honraria ao 1917, dirigido pelo Sam Mendes, mas sem reproduzir o feito no Oscar, que foi para Parasita. Ok, isso é um evento entre vários, mas é importante lembrar também que, desde a primeira noite do PGA, em 1990, já houveram por volta de dez erros na previsão da categoria de melhor filme… mesmo com isso, acho difícil ir pra outra obra.

Minha torcida: Avatar: O Caminho da Água é exuberante e poderoso tal qual o seu primeiro capítulo e Top Gun: Maverick é uma sequência inesperadamente virtuosa para um clássico dos anos 80. Também aprecio Entre Mulheres e Tár, mas não tem jeito, o vencedor moral desse Oscar tinha que ser Os Fabelmans de Steven Spielberg, um dos melhores trabalhos da carreira de um cineasta que está em sua melhor fase.

Tem chances: Por conta do burburinho criado sobre Tár do Todd Field, ele é um com chances fortíssimas e outro que pode se dar bem nessa é o alemão Nada de Novo no Front.

Não merece ganhar: Triângulo da Tristeza. Além de já ser patético o fato dessa aberração ter levado a palma de ouro em Cannes, imagina ter que ver Östlund recebendo um Oscar por uma produção tão imbecil… não preciso passar por isso na minha vida.

Injustiçados: Me limitando a filmes que foram indicados em algo dentro desse Oscar, não ter RRR (que é o melhor filme de 2022) entre os indicados é um absurdo. E, espantosamente, confesso que seria legal ver Babilônia nessa categoria…

MELHOR DIREÇÃO

Vai ganhar: Daniel Scheinert e Kwan. Nem tem discussão, mesmo que ainda exista uma dúvida ou relutância de alguns em aceitar, o DGA em comparativo com o PGA - focando em 1990 até aqui também para ser justo - tem um histórico de errarem menos, até quando a categoria melhor filme não bate com a direção.

Minha torcida: Steven Spielberg. Ok, ele já tem dois prêmios nessa categoria - inclusive por filmes que ele nem merecia ser indicado, quem dirá vencer - , mas seria lindo ver ele recebendo pela delicadeza na qual conta a história da sua paixão pelo cinema e por sua família, sem falar que é a melhor direção entre as cinco.

Tem chances: Todd Field por Tár tem algumas pequenas chances de levar esse prêmio. Inclusive eu diria que ele é a segunda opção, mas é difícil desbancar os Daniels a essa altura do campeonato.

Não merece ganhar: Ruben Östlund, que a indicação nessa categoria permanece um mistério indecifrável pra mim…

Injustiçados: Já que queriam tanto indicar alguém que esteve em Cannes, poderiam ter entrado o Park Chan-wook com o espetacular Decisão de Partir ou o Jerzy Skolimowski com EO. E curioso ver que, a partir do ponto em que o Peele adentrou de cabeça no cinema de gênero com Nope, o Oscar “misteriosamente “ esqueceu de sua existência, provando novamente o preconceito da academia com tudo que não seja Drama ou Comédia desajustada e sem graça (sim, Östlund, essa foi pra você).

MELHOR ATOR

Vai ganhar: Brendan Fraser. Não tem discussão e ainda vai ser um momento lindo de se assistir. Contudo, é mais um prêmio pela sua carreira e sua história de vida do que por sua performance já que, embora excelente em The Whale, essa porcaria de filme não deveria nem relar no Oscar.

Minha torcida: Paul Mescal. O sujeito vem construíndo uma carreira linda após o sucesso com a excelente Normal People e esse prêmio (que, nesse momento da temporada, seria um espanto) ficaria ainda mais lindo por valorizar a ascensão do ator. E, claro, ainda tem o bônus dele estar monstruoso em Aftersun.

Tem chances: Por mais que tenha cravado a aposta no Fraser, existe uma chance bacana do Austin Butler ganhar por Elvis - o que seria terrível, visto que essa abominação já vai arrebatar mais alguns prêmios.

Não merece ganhar: Colin Farrell né gente…

Injustiçados: Gosto demais do desempenho de Diego Calva em Babilônia e seria legal vê-lo aqui, mesmo que ele tivesse chances baixas perto do Butler e do Fraser - até arrisco a dizer que se fosse indicado, dividiria minha torcida entre ele e o Mescal.

MELHOR ATRIZ

Vai ganhar: Cate Blanchett. Beleza, aqui é que eu arrisco o meu bolão… fato é que a Michelle Yeoh ganhou o SAG de melhor atriz e sua vitória é quase uma certeza, maaaaaas algo me diz que a Blanchett vem muito forte nessa temporada e isso pode valorizar ela, especialmente pela performance da atriz ser perfeita para a premiação e Tár ter sido quase que inteiramente feito com base na sua interpretação. Seria mais seguro votar na Yeoh, mas eu vou ter que ceder e apostar na Cate mesmo.

Minha torcida: Michelle Williams. Sério, precisa explicar? Uma das melhores atrizes de sua geração, foi indicada inúmeras vezes, está brilhante como Mitzi Fabelman… sem sombra de dúvidas, essa é a categoria mais amarga da noite para mim, superando até as de melhor direção e filme.

Tem chances: Como disse acima, a Michelle Yeoh ganhou o SAG de melhor atriz e as chances de qualquer ator ou atriz em vencer se tornam maiores a partir da sua vitória em alguns dos sindicatos. Seria maravilhoso ver uma artista tão subestimada pela indústria Hollywoodiana chegando ao topo e ganhando a honraria que já deveria ter recebido faz muito tempo, sem falar que isso ajudaria ela a ficar ainda mais em evidência, mas no futuro ter que lembrar da grande intérprete que Yeoh foi e recordar que seu Oscar veio por um filme tão pouco memorável é, no mínimo, entristecedor.

Não merece ganhar: Arriscaria dizer que a Ana de Armas não merecia, mas visto que não vi Blonde - e minha repulsa pela obra diz respeito APENAS aos bastidores e aos posicionamentos do cineasta, já que não seria justo odiar uma obra que não vi - , não posso opinar. Até poderia dizer que seria a Andrea por conta da polêmica envolvendo sua indicação, mas sem ver o filme não acho justo também - e além disso, tem o fato de que a Riseborough jamais deveria deixar de ser valorizada, então nem me ouso.

Injustiçadas: É um feito raro ver crianças indicadas nessa categoria, mas o que a Frankie Corio fez em Aftersun é surreal. Sem falar no crime que foi deixarem de fora a performance complexa da Zoe Kazan no ótimo She Said.

MELHOR ATOR COADJUVANTE

Vai ganhar: Ke Huy Quan. É isso, não tem mais pra se falar ou argumentar aqui - e vai ser o primeiro e único Oscar de Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo que acharei inteiramente merecido.

Minha torcida: Judd Hirsch. Amigos, o cara tem um papel tão pequeno em The Fabelmans e faz valer cada segundo de sua performance, seria merecido demais! Além disso, seria lindo ver um ator que tenho tanto apreço como o Brian Tyree Henry ganhando, ainda que não tenha visto Causeway. E outra vitória igualmente justa seria o Brendan Gleeson no seu desempenho magnífico em Os Banshees de Inisherin… tirando o Barry Keoghan, qualquer um que ganhar nessa categoria me deixará contente.

Tem chances: Não acredito que alguém tenha chances de desbancar o Ke Huy Quan nessa temporada.

Não merece ganhar: Barry Keoghan. Depois de O Sacrifício do Cervo Sagrado, todos os seus personagens parecem ser o mesmo e aqui em Banshees isso fica mais evidente do que nunca.

Injustiçados: Seria muito difícil de acontecer, mas adoraria ver o Stephen Lang ser indicado por Avatar: O Caminho da Água.

MELHOR ATRIZ COADJUVANTE

Vai ganhar: Angela Bassett. Sua performance é uma das melhores coisas de Wakanda Forever, é literalmente a melhor em cena além de ser a mais comprometida. Outro ponto é que será um prêmio pela sua carreira encantadora, e nesse ponto não existe muitas reclamações a serem feitas. Mesmo que não seja a minha favorita, é a segunda melhor indicada nessa categoria.

Minha torcida: Kerry Condon. Ela e o Gleeson são alguns dos fatores que fazem do mediano Os Banshees de Inisherin ser assistível. Sua entrega e seu timing cômico são invejáveis e ela se destaca demais em meio a dinâmica dos personagens centrais.

Tem chances: Por ter- inexplicavelmente- ganhado o SAG, a Jamie Lee Curtis pode ser uma grande surpresa (ou aposta certeira) na categoria, ainda que seja um prêmio sem muito nexo e que bagunçou um pouco a certeza na vitória da Bassett. Pode ser que ocorra e seria bonito como forma de aclamar a carreira da atriz, mas novamente: lembrar no futuro que a intérprete ganhou um Oscar por Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo é bem triste.

Não merece ganhar: Stephanie Hsu. A campanha pro filme foi tão forte nesse nível? É uma performance boa, mas vamos com calma…

Injustiçadas: Jessie Buckley e Claire Foy estão monstruosas em Women Talking e só do Oscar ter esquecido delas já é um erro grosseiro.

MELHOR ROTEIRO ORIGINAL

Vai ganhar: Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo. É aquela velha história, ganhou o prêmio do sindicato de roteiristas, é cheio de conceitos criativos (aí eu preciso ser honesto e assumir) e tem uma mensagem bem sensível e universal. Tem todos os requisitos para conquistar, só tem um detalhe: tirando o conceitualismo da narrativa e as ideias que traz, ele não é estruturalmente original e talvez isso possa invalidar o filme como vencedor ou merecedor de voto para alguns- o que torço para acontecer, já que o filme vai ganhar tanta coisa, deixasse ao menos esse prêmio para um filme que mereça mais.

Minha torcida: Tár. Acho criativo como o Field brinca com farsa tanto nas discussões textuais quanto na sua encenação, tem uma série de comentários interessantes sobre arte, artista e como o mundo contemporâneo lida com isso… seria uma vitória mais agradável. Também amaria ver The Fabelmans ganhando uma pequena oportunidade de ao menos levar algo pra casa ao invés de sair com as mãos vazias, algo que provavelmente irá ocorrer.

Tem chances: Talvez exista uma oportunidade para Os Banshees de Inisherin e outra bem menor para Tár, mas acho bem difícil de alguém conseguir arrebatar esse prêmio dos Daniels

Não merece ganhar: Triângulo da Tristeza. Sinceramente, me fascina que essa tolice tenha sido indicada até nessa categoria…

Injustiçados: Não costumo focar minha atenção em algo que não tive como ter acesso direto - no caso, o roteiro - , mas da forma que enxergo o roteiro hoje em dia, adoraria que tivesse uma vaga para RRR, Decisão de Partir e Armageddon Time nessa categoria.

MELHOR ROTEIRO ADAPTADO

Vai ganhar: Entre Mulheres. É o roteiro mais tematicamente poderoso da temporada, é forte e levanta questões sobre fé e misoginia com muita complexidade, além de ser dramaticamente bem carregado. E para além disso, vai ser uma forma de valorizar o trabalho de Sarah Polley, uma vez que a cineasta não foi indicada na categoria de melhor direção.

Minha torcida: Entre Mulheres, não tem como. Amo incondicionalmente Glass Onion, mas nessa categoria, quem domina é a Polley.

Tem chances: Ninguém além da Sarah Polley.

Não merece ganhar: É certo que Top Gun: Maverick não é tão atrelado aos seus valores dramatúrgicos, embora sejam bem concretizados, mas dificilmente conseguiria dizer que é uma indicação injusta, especialmente se comparada com a presença de Nada de Novo no Front nessa categoria, provavelmente ocasionada pela campanha da Netflix.

Injustiçados: Morte no Ni… AHÁ, mas nem ferrando! Agora falando sério mesmo, gostaria bastante de ver Batman ou White Noise entre os indicados (esse último um pouco menos, mas ainda sim seria bacana).

MELHOR CINEMATOGRAFIA

Vai ganhar: Elvis. E, sem dúvidas, é um prêmio importante, já que Mandy Walker é a terceira mulher a ser indicada na categoria e pode ser a primeira que vence o oscar de melhor cinematografia por um trabalho que, mesmo usado de forma exaustiva por Luhrmann - e nesse caso, é mais culpa dele - , tem seu charme e sustenta algumas cenas em meio aquela bagunça desprezível. Não é a minha torcida, mas nem de longe vai ser um prêmio injusto.

Minha torcida: Tár. A simplicidade e a dinâmica que Field e o cinematógrafo Florian Hoffmeister criam com as imagens para intuir a atmosfera mecânica que é a vida da metódica Lydia Tár se mostra brilhante o suficiente para já ser digna de uma indicação. E, por tudo que falei acima, também torço para Elvis aqui (e só aqui mesmo).

Tem chances: Acho difícil a Mandy perder aqui nesse momento da temporada.

Não merece ganhar: Nada de Novo no Front e Império da Luz pra não transmitir pro Sam Mendes e pro Roger Deakins que eles podem fazer a gororoba indigesta que quiserem e ainda serem reconhecidos por isso.

Injustiçados: CARALHO, VOCÊS ASSISTIRAM RRR??????? E não ter o Janusz Kamiński nessa categoria por The Fabelmans é um pecado gigantesco. E pra fechar, vale mencionar EO, Avatar: O Caminho da Água, Top Gun: Maverick, Aftersun e Nope como grandes injustiçados aqui.

MELHOR ANIMAÇÃO

Vai ganhar: Pinóquio do Guillermo Del Toro. Até iria argumentar que seria pela campanha da Netflix, mas não seria justo, já que é uma das melhores animações dos últimos anos e a melhor do ano passado. É uma vitória mais do que adequada, especialmente pra quebrar um pouco a soberania Disney/Pixar que domina essa categoria ano após ano.

Minha torcida: Fiquei perdidamente apaixonado quando assisti Marcel the Shell with Shoes On e continuo admirando a obra, mas honestamente, pensando com mais frequência nessa categoria, acho improvável não torcer por Pinóquio. Gato de Botas 2: O Último Desejo é admirável, mas não se equipara.

Tem chances: Pode ser que, por algum motivo $ombrio, ganhe Turning Red. Mas não acho que seja possível, a não $er que… nah, é bem difícil. Maaaa$…

Não merece ganhar: Brincadeiras à parte, não seria desastroso ver Turning Red ganhar, mas seria “lugar-comum” demais ter que ver a Pixar (ou melhor: a Disney) ganhar em mais um ano consecutivo. Talvez não aconteça, já que a repercussão de sua aposta na categoria tenha sido relativamente baixa, mas nunca se sabe. Resumindo: com exceção de The Sea Beast que não assistir, são quatro indicados bem virtuosos.

Injustiçados: Trocaria fácil Turning Red só pra reconhecer o sempre ótimo Henry Selick, ainda que Wendell & Wild não seja perfeito como outros de sua filmografia.

MELHOR FILME INTERNACIONAL

Vai ganhar: Nada de Novo no Front. O Oscar vai compensar as inúmeras indicações ao filme aqui. E, por mais que discorde da vitória, espero que seja somente aqui.

Minha torcida: Ainda falto ver Argentina, 1985, mas acho impossível alguém superar EO do Jerzy Skolimowski ao meu ver. Simplesmente único, poderoso, especial, encantador e melancólico. Torcendo para algum tipo de reviravolta inesperada - que certamente não irá acontecer.

Tem chances: O Argentina, 1985 até tem chances pelo tema e relevância, mas filmes de guerra se destacam no Oscar, então…

Não merece ganhar: Justamente aquele que vai ganhar, infelizmente.

Injustiçados: RRR. Sem mais comentários.

MELHOR MONTAGEM

Vai ganhar: Top Gun: Maverick. Outra aposta de risco, já que tanto ele quanto Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo ganharam o sindicato dessa categoria e ambos foram indicados aqui. Contudo, embora a dinâmica “tiktok” no filme dos Daniels seja uma escolha segura, especialmente por chamar a atenção dos votantes, vai acabar perdendo pra o controle de Kosinski e o montador Eddie Hamilton em como lidam com as cenas de ação.

Minha torcida: Tár. Só assistindo ao filme para compreender que é a torcida mais sensata possível.

Tem chances: Voltando ao que comentei acima, Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo ganhou o ACE, que é o sindicato dos montadores e principal termômetro da categoria, então a possibilidade dele receber esse prêmio no lugar de Maverick é grande demais para ser desprezada.

Não merece ganhar: Elvis. E, assim como me referi a cinematografia da Mandy Walker, o problema aqui é mais em como o Luhrmann lida com o trabalho dos dois montadores. O que, em tese, deveria ostentar agilidade e dinamismo, na prática cria um caos tão enfadonho, imageticamente oco e irritante.

Injustiçados: Nada nesse mundo justifica a esnobada no trabalho do montador Hansjörg Weißbrich em She Said.

MELHORES EFEITOS VISUAIS

Vai ganhar: Avatar: O Caminho da Água. Apenas.

Minha torcida: Avatar: O Caminho da Água. Sim, faço parte do fã-clube do James Cameron.

Tem chances: O que? Ficou maluco? Essa categoria é de Avatar.

Não merece ganhar: Agora falando sério, se Avatar perder pra Maverick ou Batman é uma coisa, mas perder pra Nada de Novo no Front é outra história…

Injustiçados: RRR, que só não foi indicado pelo fato de ocidental ter problema com efeitos visuais que não sejam “realistas” ou baboseiras do tipo.

MELHOR DESIGN DE PRODUÇÃO

Vai ganhar: Babilônia. De novo, ganhou o sindicato da categoria e é uma forte chance do Oscar valorizar um pouquinho o melhor filme da carreira do cineasta de algum jeito, visto que ele foi indicado em apenas três prêmios.

Minha torcida: Empate entre Avatar: The Way of Water e Babilônia, ambos sabem criar cenários que correspondem aos apelos do cineasta e da unidade da obra como um todo, especialmente o filme de Chazelle. The Fabelmans também merece um destaque nesse aspecto, mas ainda acho que ele fique um pouco atrás dos dois citados anteriormente por aqui.

Tem chances: É bem capaz de ter uma reviravolta e Nada de Novo no Front ganhar, configurando assim mais um problema que irei levar na minha terapia…

Não merece ganhar: Até pensei em citar Elvis, mas coitado… Nada de Novo no Front é bem pior que ele aqui.

Injustiçados: Começa com R, tem R no meio e acaba com R (The Batman merecia um reconhecimento aqui também).

MELHOR FIGURINO

Vai ganhar: Elvis. Ganhou o sindicato dos figurinistas, blá blá blá… é a única aposta possível aqui.

Minha torcida: Babilônia e eu não tenho muito o que dizer aqui.

Tem chances: Acho que Elvis é invicto aqui, mas até que Wakanda Forever pode ter algumas chances, ainda que muito pequenas.

Não merece ganhar: Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo. Gente… nem era pra ele estar aqui.

Injustiçados: Ah, eu acho que tô de boa por aqui, não teve nenhuma grande falta.

MELHOR MAQUIAGEM E PENTEADO

Vai ganhar: Elvis. Essa é mais uma aposta perigosa, já que fica bem nítido uma possível inclinação para The Whale e o trabalho de maquagem no Brendan Fraser. Em contrapartida, o filme de Lurhmann ganhou o sindicato da categoria e, vamos combinar, o filme é terrível em vários pontos, mas a caracterização do Austin Butler deixou ele muito parecido com o Elvis Presley, ainda que ele tampouco lembre o cantor.

Minha torcida: A maquiagem de The Batman faz aquele universo ganhar tonalidades, dá personalidade a cada personagem, serve bem a unidade formal e ainda vai inspirar muito adolescente por aí (ok, talvez isso não seja uma virtude…). Sem falar que o Colin Farrell sumiu na caracterização do Pinguim.

Tem chances: Pode ser que Nada de Novo no Front leve aqui também - e temo isso pelo bem da minha sanidade mental.

Não merece ganhar: Nada de Novo no Front e The Whale, já é o suficiente ver o Fraser ganhando - e não por mérito da obra do Aronofsky - , não quero ter que lembrar futuramente que essa porcaria levou mais de um prêmio.

Injustiçados: Tô tranquilo com essa categoria também.

MELHOR SOM

Vai ganhar: Top Gun: Maverick. Ah gente, aqui não precisa explicar, né?

Minha torcida: O trabalho de som em The Batman amplia toda a atmosfera fúnebre da linguagem com precisão, mas confesso que também amo o trabalho feito em Top Gun: Maverick.

Tem chances: Nada de Novo no Front. E novamente, espero que isso não ocorra de forma alguma.

Não merece ganhar: Nada de Novo no Front. Se ele levar, eu me interno em um manicômio. Anotem o que estou dizendo.

Injustiçados: Ambulância - Um Dia de Crime. Mas acho que é sonhar demais imaginar esse filme em uma lista de indicados, mesmo em categorias técnicas.

MELHOR TRILHA SONORA

Vai ganhar: Tudo em Todo Lugar ao Mesmo Tempo. Novamente, é uma aposta pensando mais no prêmio do sindicato do que em qualquer mérito desse aspecto da obra. Posso estar arriscando e o vencedor ser Babilônia? Posso. Mas… vou ter que arriscar.

Minha torcida: The Fabelmans. O que o John Williams faz aqui é coisa de outro mundo e não ser reconhecido é um erro gigantesco. Também gostaria de ver o Justin Hurwitz ganhando por um filme realmente bom, diferente do seu infame Oscar por La La Land.

Tem chances: Nada de Novo no Front mais uma vez. E eu nem sei como reagir caso isso infelizmente ocorra.

Não merece ganhar: Nada de Novo no Front que só transforma em “cool” todo um cenário desumano como o campo de batalha.

Injustiçados: Engraçado a relação do Oscar com o Hans Zimmer, quando o compositor faz uma trilha realmente impressionante tal qual a de Top Gun: Maverick, seu trabalho é esnobado, mas quando o mesmo realiza um trabalho preguiçoso e inócuo como em Duna, ele não só é indicado como ganha o prêmio… enfim, acho que o Michael Giacchino por Batman merecia ser lembrado e a Hildur Guðnadóttir ter sido esquecida por Tár é inexplicável.

MELHOR CANÇÃO ORIGINAL

Vai ganhar: NAAAATU NAATU NAATU NAATU NAATU NAATU NAATU

Minha torcida: VEERA NAAAAAAAATU NAATU NAATU NAATU NAATU NAATU NAATU

Tem chances: Ninguém aqui está a altura de RRR. NINGUÉM!

Não merece ganhar: Qualquer um que não seja Naatu Naatu é injusto - especialmente “Hold My Hand” da Lady Gaga que é horrível.

Injustiçados: Não tem nenhum que lembre.

_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _

Essas são as minhas apostas para o Oscar 2023. Como disse antes, as categorias de documentário e curtas não serão consideradas por não ter visto nenhum dos filmes selecionados. Aproveitem e me digam quais são as apostas e favoritos de vocês!

--

--